sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

RIO de SANGUE Parte IV: Opulência Abolição Queda

Assim à sombra das charqueadas, as margens de um rio de sangue cresceu a cidade de Pelotas...
Com o termino da guerra os negócios prosperaram, o charque criava em torno de si um mundo de luxo e riqueza.
Da sangrenta lida brotavam belos casarões, os primeiros charqueadores podiam agora financiar educação, polidez e fidalguia aos seus descendentes...

Os navios não param, cargas e descargas levam o charque e trazem mercadorias... Os navios vindos da França são os mais esperados...

Mobiliário, porcelanas, cristais, os mais belos trajes na ultima moda da corte, revistas, partituras, obras de arte, os filhos da terra que completaram seus estudos em Paris.
Nobres e abastados os charqueadores se transformaram em "Barões", a fama do "Refinamento Pelotense" correu os salões até chegar na corte, no apogeu do charque recebe a visita da família Imperial.... Recebe da proria Isabel o titulo de Princesa do Sul...
O milagre ecomomico parecia tão solido que não havia com que se preocupar.
As senzalas continuavam cheias de um povo que conseguia dar conta daquela lida do charque e manter impecáveis os salões...

Mas veio abolição... e veio sem aviso prévio...
sem fundo de garantia... sem ter para onde ir...
Mais alguns anos e o Banco fundado com o dinheiro do charque quebrou...Boa parte das charqueadas foram demolidas, como se delas partisse uma maldição que gerou a queda...
Do rolo que o tempo, a necessidade, ambição e a cobiça fizeram saímos nós, sem tirar nem por...
Quais são as harmonias possíveis para uma historia tão sangrenta? Da habilidade em responder essa pergunta, depende nosso futuro. Referencia cultural ou convulsão social?


Se um viajante voltar daqui a um século vera nas paredes a mesma alvura, é matéria que o tempo não rói...

Nicolaus Dreys

video

2 comentários:

Claudio Rodrigues disse...

Andréia, a maioria dos pretos moram na periferia, grande parte deles não tem acesso a internet e os que tem usam-á de modo estúpido!
( orkut, msn, sonico...) Como podemos fazer para essa população alvo ter acesso a esse material de grande importaância para o crescimento da cidade?

Andrea disse...

escrevendo mais nos blogs... mamtendo eles atualizados com assuntos interessantes e distriduindo os links pelo orkut, msn, sonico... blog é só mais uma ferramenta... é só aprender a usar e somar as outras...